Main Page Sitemap

Mulher procura mulher guayaquil


Em especial, quando se trata de mensagens vindas de novos membros, apelamos a que lhes dê as boas vindas para que não se sintam perdidos.
Durante três meses e meio, as militares equatorianas foram treinadas por instrutores do Corpo de Fuzileiros Navais do Equador.
Nesta edição, a instituição naval modificou suas técnicas de ensino para diminuir a duração dos saltos, para que os paraquedistas pudessem melhorar seu estilo.Assim temos essas primeiras oficiais paraquedistas de salto livre.A parte física é um pouco mais difícil, porque nosso comportamento físico não se compara com o dos homens, mas tentamos nos igualar a eles.O curso de salto livre faz parte da preparação dos integrantes da Marinha.Os participantes foram selecionados por meio de um processo longo e rigoroso.A Marinha do Equador está em processo de amadurecimento, no processo de crescimento profissional delas as mulheres, finalizou o CMG Orellana.Nosso lugar foi ganho com garra, comentou.A força naval não vai se adaptar a nós; nós precisamos nos adaptar à Marinha.Vivi uma sensação de liberdade, não senti vertigem, é como se estivesse voando, expressou a CT Ochoa.
A Força Naval foi a primeira a incorporar mulheres oficiais, ao fazer sua primeira chamada em 1977 para oficiais especialistas, ou seja, oficiais que se incorporaram às Forças Armadas assim que obtiveram um diploma universitário.
A Capitão-Tenente Paola Ochoa e a 1 Tenente Gabriela Urquizo, do Corpo de Fuzileiros Navais do Equador, são as primeiras duas mulheres a fazer parte do grupo de paraquedistas da instituição naval.
Hoje estamos em pleno século bate papo encontro sexual XXI e é necessário abrir espaço para as mulheres dentro das forças armadas, ressaltou o CMG Orellana.Nós praticamente não tivemos acidentes de salto livre em muitos anos.(Foto: 2 Tenente da Marinha do Equador Javier Andrés Reyes Mora).As forças militares são um espelho da sociedade, garantiu a CT Ochoa.(Foto: Otto Haon, para a Diálogo).A política de gênero das forças armadas desse país procura ser inclusiva.Com essa medida, também reafirmamos as técnicas de segurança nas operações de paraquedismo, acrescentou o CMG Orellana.Pela primeira vez, duas mulheres oficiais do Corpo de Fuzileiros Navais do Equador realizaram curso de paraquedismo de salto livre.



Existem quatro objetivos a cumprir: fortalecer a igualdade de oportunidades de acordo com o plano de carreira para homens e mulheres; incentivar o bom convívio para todo o pessoal militar; incentivar a educação paralela do pessoal militar, com base no respeito aos princípios de igualdade;.
Caminho ao andar, elas as paraquedistas nos permitiram aperfeiçoar o melhor exercício de liderança para as tropas e participar de treinamentos militares de risco.
Cerca de 40 segundos após o salto, abri o paraquedas.500 pés de altura.

[L_RANDNUM-10-999]
Sitemap