Main Page Sitemap

Mulheres em ciudad real, espanha


mulheres em ciudad real, espanha

Mas aderir a uma greve laboral implica perda de remuneração nota.
A Rede 8 de Março teve origem na organização da Marcha pelo Fim da Violência contra as Mulheres, a 25 de novembro de 2011.
Mas em Espanha já estão a ser dados passos mais concretos.O BE dá o apoio e a solidariedade a estas ações.A paralisação é apoiada pelo BE, o único partido que temos confirmado.O próximo 8 de março, Dia Internacional da Mulher Trabalhadora, em Espanha, será marcado por uma paralisação laboral feminina que conta com apoio das centrais sindicais.Você pode obter mais informação ou saber como alterar a configuração em nossa política de cookies,.A paralisação é convocada internacionalmente.
E serão paralisações em todo o país, nos 18 distritos e nas ilhas, e que incluirão os trabalhadores homens afirmou.Ou seja, deixar de levar os filhos à escola, de lavar a louça, fazer as camas, não fazer refeições para a família e não consumir ou comprar nada nesse dia explicou ao DN Adriana Lopera Orta."Mas estamos de acordo com todas as iniciativas que deem visibilidade à causa concluiu.A paralisação insere-se num movimento internacional que procura conseguir a adesão à greve em 177 países.Ou seja, deixar de levar os filhos à escola, de lavar a louça, fazer as camas, não fazer refeições para a família e não consumir ou comprar nada nesse dia".E serão paralisações em todo o país, nos 18 distritos e nas ilhas, e que incluirão os trabalhadores homens afirmou Fátima Messias, coordenadora da Comissão da Igualdade da cgtp.Em relação a um eventual apoio a uma greve laboral de mulheres, explica que estamos a tentar falar mulher que procura homem em cisterna di latina com os sindicatos para que apoiem a greve das mulheres mas ainda não tivemos respostas.Também no Bloco de Esquerda o apoio é manifesto mas o partido demarca-se dos preparativos."Vamos realizar a Semana da Igualdade de 7 a 9 de março com greves setoriais em setores como o têxtil, o comércio, etc.

Para além da manifestação convocada para o dia Dia Internacional da Mulher Trabalhadora, a cgtp-Intersindical também irá marcar a data.
A maior, que é a UGT, vai fazer um pré-aviso para duas horas de paralisação.
Em Portugal, a realização da habitual manifestação a 8 de março está garantida.


[L_RANDNUM-10-999]
Sitemap